Basílica

21.09
Em clima de júbilo, fiéis abrem Festa de São Miguel Arcanjo 2018
Em clima de júbilo, fiéis abrem Festa de São Miguel Arcanjo 2018

Esta quinta-feira, 20 de setembro, foi de júbilo na Basílica de São Miguel Arcanjo. Isso porque a data marcou o início da grandiosa Festa em honra ao santo padroeiro. Até mesmo a chuva que caiu sobre a capital brasileira da uva Itália foi sinal da bênção de Deus para os milhares de fiéis que participaram da abertura do festejo, o primeiro realizado sob o título de Basílica Menor.

O Rosário de São Miguel Arcanjo abriu, às 12h, a programação especial. Ao anoitecer, às 19h, os fiéis participaram da Quaresma de São Miguel, conduzida pelo diácono José Antônio de Góes. A atividade teve início no dia 15 de agosto.

Em seguida, comunidade, devotos e romeiros lotaram a única Basílica do Brasil dedicada a São Miguel para a Santa Missa e Novena. A Celebração Eucarística foi presidida pelo vice-reitor do Santuário São Judas Tadeu, localizado em São Paulo/SP, padre José Ronaldo de Castro Gouvêa, e concelebrada pelo reitor da Basilica, padre Márcio Almeida, pelo vigário paroquial, padre Diogo Fogaça, e pelos diáconos Dirceu da Silva e José Antônio de Góes.

A graça de Deus se manifesta aqui

Padre José Ronaldo iniciou a homilia questionando os fiéis sobre a motivação que os levou a participar das celebrações. “O que te traz aqui hoje? O que toca e impulsiona o seu coração para estar aqui nesse primeiro dia de Novena? (...) Deve existir um motivo bem maior para estarmos aqui. Esse motivo maior deve estar vinculado à nossa experiência de fé”, apontou.

Detendo-se da Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios, proposta pela Liturgia do dia, o sacerdote ressaltou: “De fato, assim como Paulo nos diz na Primeira Leitura de hoje, tudo aquilo que ele é, fez e realizava era com base na graça de Deus. E conosco também é assim: é pela graça de Deus que nós estamos aqui hoje; é pela graça de Deus que enchemos essa igreja para a honra e glória de Deus”.

“Não são os nossos pecados ou as nossas fragilidades que os trazem aqui hoje. Isso é muito pouco. Porque, onde abundou o pecado, superabundou a graça. E nós temos essa consciência que somos pecadores, mas também cremos e assumimos pela fé que temos a graça de Deus em nós. A graça de Deus se manifesta aqui, nesse primeiro dia de Novena em honra a São Miguel Arcanjo, assim, com a sua presença, com o nosso testemunho de vida cristã”, acrescentou padre José Ronaldo.

Visita da Imagem Peregrina

Ao final da Missa, padre Márcio chamou ao altar os devotos sorteados para acolher as Imagens Peregrinas de São Miguel Arcanjo em seus lares, em uma visita de significado particular. As Imagens foram conduzidas pelos guardiões até o altar, onde receberam uma bênção especial.

Crédito: Daniele Castro/AMEX

Informativos